16 de jun de 2009

Tardes de veraneio

Ah minhas tarde de veraneio
Sentado no chão de madeira d'aquele quarto iluminado
e a fumaça pairava por todo o ar
enquanto nossos corpos cediam a vontade
onde nos libertávamos dos medos

Todos eram um e eram todos

Eu sinto saudades
era bom
E aquela brisa sempre me faz lembrar
da risada de todos,
ou apenas dos nossos corpos deitados, contemplando

Era gênio!
Era único!
E ainda é, ainda é
Mesmo que apaguem
As minhas tarde de veraneio
ainda serão tardes de veraneio

Nenhum comentário: